25/07/2009 Lenda ''Pacto Dos Amigos''


A festa estava muito legal! Foi bem divertida. Bebemos tanto, que
mal conseguíamos andar. Eu afirmava para todos que tinha condições de
dirigir. Meu amigo pediu para dirigir mas eu insisti, eu disse que
estava tudo bem!

Dirigindo completamente louco, com duas garotas no carro e meu amigo
aproveitando todas, eu ficava rindo a toa. Só curtindo o passeio.

Estava muito bêbado, nem vi a curva na estrada. O carro derrapou e o
pessoal começou a gritar. Não tive muito tempo. Abri a porta e pulei.
Assisti o carro derrapando e tombando várias vezes, caindo ribanceira
abaixo até que finalmente explodiu.

Fiquei ali, refletindo por algum tempo, muitas coisas passavam pela
minha cabeça mas eu só queria fugir, então, corri para casa.

No dia seguinte, levei a minha namorada, no parque que ficava á uns
três km do acontecido.

Minha garota nem ligava para o que eu fazia de madrugada, mas sentiu
falta do carro, eu disse apenas que estava sem gasolina e eu não tinha
dinheiro.

De repente, um barulho me surpreendeu. Ouvi um carro com o motor igual
ao do meu... Achei estranho e falei para a minha namorada esperar ali
enquanto eu ia no banheiro assim eu podia investigar tranqüilo.

Quando eu vi o carro, meu coração quase parou... O carro estava bem
ali e com os meus amigos dentro.
Todos estavam queimados e com a pele tão derretida que se misturava
com os bancos do carro. Os olhos de alguns estavam saltados para fora
e as roupas rasgadas e queimadas se misturavam com o corpo. Eu vomitei na hora.

O carro ficava buzinando. Eu precisava desligar a buzina para não
chamar a atenção dos outros.
Entrei no carro e arranquei todos os fios até a buzina parar. Foi ai
que tive noção da burrice. A porta fechou comigo dentro. Começou a
andar... A porta estava emperrada e eu não conseguia sair.
O passeio macabro estava apenas começando.
O calor sufocante causava náuseas. Então... Sem avisar, o carro
brecou, finalmente dava a sua primeira parada. Estávamos bem em frente
à casa de uma das garotas. A porta de trás abriu. Ela desapareceu do
carro e apareceu na porta da sua casa... Ficava se despedindo com as
mãos e dizia:

Nos vemos amanhã Jesse... Foi uma ótima festa! Hahahaha!

Eu gritava apavorado. Batia na porta e nos vidros do carro. Queria
sair a qualquer custo. Mas nada adiantava. Estava preso.

O carro foi levando cada um para sua devida casa até que faltava
apenas o meu amigo deitado ao meu lado.

Ele abriu os olhos se arrumou como pôde no banco e finalmente olhou
para mim com um sorriso macabro e disse:

- Jesse...Fizemos um pacto.. Sempre juntos! Lembra? Pois é amigo agora
estamos juntos.

Juntos até a morte!!!

O carro voltava agora para o lugar de onde caiu...

Eu dizia desesperado:

- Pare agora! Deixe-me descer?

Foi quando olhei para frente... Agora eu sabia para onde ia... A
maldita estrada... A curva...

nessa hora gritei de pavor mais era tarde...meu destino havia reservado o mesmo abismo....fazendo assim todos nos encontrar-mos novamente...
Digg it StumbleUpon del.icio.us

1 comentários:

Postar um comentário

 
Melhor visualização no navegador Google chrome