22/10/2010 Acidente na Usina Nuclear de Chernobyl

Olá pessoal,hoje preparei um post sobre o maior acidente nuclear do mundo.
Espero que gostem.

No ano de 1986, os operadores da usina nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, realizaram um experimento com o reator 4.
A intenção inicial era observar o comportamento do reator nuclear quando utilizado com baixos níveis de energia. Contudo, para que o teste fosse possível, os responsáveis pela unidade teriam que quebrar o cumprimento de uma série de regras de segurança indispensáveis.Foi nesse momento que uma enorme tragédia nuclear se desenhou no Leste Europeu.

Entre outros erros, os funcionários envolvidos no episódio interromperam a circulação do sistema hidráulico que controlava as temperaturas do reator. Com isso, mesmo operando com uma capacidade inferior, o reator entrou em um processo de superaquecimento incapaz de ser revertido. Em poucos instantes a formação de uma imensa bola de fogo anunciava a explosão do reator rico em Césio-137, elemento químico de grande poder radioativo.

Com o ocorrido, a usina de Chernobyl liberou uma quantidade letal de material radioativo que contaminou uma quilométrica região atmosférica. Em termos comparativos, o material radioativo disseminado naquela ocasião era assustadoramente quatrocentas vezes maior que o das bombas utilizadas no bombardeio às cidades de Hiroshima e Nagasaki, no fim da Segunda Guerra Mundial. Por fim, uma nuvem de material radioativo tomava conta da cidade ucraniana de Pripyat.

A nuvem radioativa atingiu toda a URSS, Europa Oriental, Reino Unido e Escandinávia. Grandes áreas foram contaminadas principalmente na Ucrânia e em Bielorrússia (Belarus), o que levou no reassentamento e na evacuação de extimadamente 200 mil pessoas. Bielorrússia foi a mais atingida, pois cerca de 60% de radioatividade caiu em suas terras.
É extremamente dificil informar a quantidade exata de pessoas que morreram devido ao acidente, a ONU divulgou um relatorio em 2005 que atribuiu 56 mortes e uma estimativa de cerca de 4000 pessoas que possivelmente morreriam no futuro por doenças relacionadas aos eventos de Chernobyl.
O acidente foi escondido pelo governo soviético da comunidade mundial e só descoberto quando os altos níveis de radiação foram detectados em outros países.

Para alguns especialistas, a dimensões catastróficas do acidente nuclear de Chernobyl poderiam ser menores caso esse modelo de usina contasse com cúpulas de aço e cimento que protegessem o lugar. Não por acaso, logo após as primeiras ações de reparo, foi construído um “sarcófago” que isolou as ruínas do reator 4. Enquanto isso, uma assustadora quantidade de óbitos e anomalias indicava os efeitos da tragédia nuclear.
Buscando sanar definitivamente o problema da contaminação, uma equipe de projetistas hoje trabalha na construção do Novo Confinamento de Segurança. O projeto consiste no desenvolvimento de uma gigantesca estrutura móvel que isolará definitivamente a usina nuclear de Chernobyl. Dessa forma, a área do solo contaminado será parcialmente isolada e a estrutura do sarcófago descartada.

Apesar de todos estes esforços, estudos científicos revelam que a população atingida pelos altos níveis de radiação sofre uma série de enfermidades. Além disso, os descendentes dos atingidos apresentam uma grande incidência de problemas congênitos e anomalias genéticas. Por meio dessas informações, vários ambientalistas se colocam radicalmente contra a construção de outras usinas nucleares.

Esse vídeo mostra uma pequena parte do que causou essa explosão:

Digg it StumbleUpon del.icio.us

1 comentários:

TrevinDs disse...

Pensei que sua postagem não saia hoje uahuahauhau
Brinks ficou muito boa,parabéns.

Postar um comentário

 
Melhor visualização no navegador Google chrome