24/05/2010 Espirito do meu quarto


Entre 1991 até março de 2003, eu morava numa casa simples, num conjunto chamado Jardim Centauro, na cidade de Curitiba. Sempre senti que, no meu quarto, aconteciam coisas estranhas, principalmente enquanto eu dormia. Pois, era comum eu acordar no meio dos meus pesadelos e sentir alguma presença no quarto, ou, algum toque estranho no meu corpo. Citarei alguns exemplos abaixo: Era muito comum no inverno, eu sentir que alguém me cobria. Uma noite, eu sonhei que um anjo negro, com asas enormes, me levou a um castelo e começou a me dar broncas e conselhos. Quando abri os olhos, no meio do pesadelo, senti uma mão diferente segurando a minha, depois escutei batidas de asas e a minha cama tremeu. Então tentei gritar, mas a minha voz não saiu. Numa outra noite, a minha irmã sonhou que havia o espírito de um cavaleiro antigo, que era o guardião do meu quarto. Então, em março de 2003 mudei para outra casa, no bairro Jardim Santa Bárbara, localizado na mesma cidade. Assim, minha irmã Gisele ficou morando na antiga casa do bairro Jardim Centauro. Então ela ganhou um gato siamês. Este gato entrava em todos os quartos da casa, menos no meu antigo quarto. Mas, um certo dia ele resolveu entrar. Quando ele entrou neste quarto, seus pêlos se arrepiaram todos, ele soltou um miado desesperado e saltou direto para o corredor. Segundo a minha irmã, este gato nunca mais entrou lá. Neste mesmo ano, Gisele decidiu alugar este quarto para a sua amiga de faculdade chamada Simone. Na primeira noite, que Simone dormiu neste quarto, ela sentiu que um espírito tentou tirar o seu cobertor. Na outra noite, Simone sonhou que o espírito do quarto não queria que ela dormisse lá, pois estava com saudades de mim. Então, Gisele e Simone rezaram por este espírito e ele se acalmou. Mesmo assim, um certo dia, retornou para minha casa antiga, entrei no meu quarto e resolvi conversar com este espírito, deste jeito: “– Espírito do meu quarto antigo, por favor, aceite Simone, porque ela é a sua nova hospede. Se você quiser velar o meu sono novamente, meu novo endereço é: Rua...” A partir deste dia me senti mais aliviada e, também, mais amada. Pois, ao refletir sobre esta história, descobri que existe um espírito que gosta de mim.
Digg it StumbleUpon del.icio.us

0 comentários:

Postar um comentário

 
Melhor visualização no navegador Google chrome