18/12/2012 A.N.C.S [Parte 02/06]

 Anteriormente...

Observando a Mesa de autopsia, o medico legista começou a descrever o Corpo de sobre a mesa narrando lenta e calmamente o que havia descoberto sobre a "causa mortis" da paciente, para seu único ouvinte, que era um gravador. - Mulher Loira Desconhecida. Aproximadamente 25 anos. 1 metro e 67 centímetros. 73 quilos, 642 Gramas... O rosto pálido e cadavérico, Noturno e penado do Dr. Eduardo ficou um momento paralisado. Flertando com os olhos vidrados, frios e sem vida da paciente falecida. O Dr. Eduard Finsley foi tirado bruscamente de seus devaneios sobre como uma linda garota no auge da vida poderia ser "Visita" a seu consultório do pos-mortis, com um Ríspido "Boa Noite Dr."
 - Senhor Maverick? Boa noite... Acho que para você com certeza. 
 Maverick, Como era chamado pelos íntimos era um Ex-Tenente da policia militar, Exilado de seus honorários devido a insatisfação popular por conduta, descrita em sua ficha como "antissocial". Alto, fisicamente forte e com aparência de 10 anos a mais do que realmente merecia seus 10 anos como tenente. Agora se auto intitulava, Tenente-coronel Wander Vlad Maverick a serviço da A.N.C.S. -Obviamente desconhecida pela grande maioria- a A.N.C.S ou "Anc's", uma grande iniciativa privada que conquistou certos adeptos da ordem no governo, em atividade desde que Vargas se elegera em 1930. 
  - Me Parece que esse é um dos meus, não é mesmo caveirinha? Maverick tinha terrível habito de apelidar seus contatos e aliados para uma melhor memorização dos nomes e rostos dos mesmo. - Causa da morte Doutor? 
- A causa da morte foi hemorragia. Perda de sangue por ferimento...
 Maverick observou com certa indiferença os terríveis cortes diagonais nas costas da vitima, Sulcos com 5 ou 6 centímetros de profundidade, que percorriam da nádega esquerda ate o ombro direito, abrindo profundamente a carne da jovem morta.
 - E  qual foi a arma do Crime Dr.? Perguntou Maverick desviando rapidamente os olhos para o Medico. 
- Bem, são quatro lacerações nas costas da vitima são equidistantes umas das outras, e as dimensões são iguais. Creio que foram feitas no mesmo instante...
 - Hunn... Não tenho a noite Toda caveirinha e também não tenho tempo para adivinhares.
 - Foram Garras. Me parece coisa de Urso ou algum animal Grande. 
- Doutor. Maverick Riu. Ela foi encontrada dentro do escritório do um Professor de faculdade, próximo da Rua Butantã em pinheiros. 
 Por um momento o Doutor sentiu um frio na espinha. 12 anos e ainda não havia se acostumado com o tipo de caso da A.N.C.S., Diria alguma coisa se Maverick não tivesse simplesmente virado as costas e começado a andar. 
 - Hei!! Insistiu Eduardo. Ela tinha nome?
 Maverick olhou para traz enquanto tateava o bolso direito de seu sobretudo ainda com emblemas da Policia Militar e da Rota em busca de um isqueiro para o cigarro em sua boca. 
- Liza Marques. Disse entre dentes enquanto soltava a fumaça
 Seu Olhar era de severidade. O que denunciou seu pensamento. Eduardo Finsley, Medico legista do Instituto de Medicina Legal sabia que teria outro corpo para analisar antes que dissesse "Maverick".
 Conhecendo a Rotina de Trabalho da Anc's, A pasta contendo as informações de Liza Marquez estava encima da mesa, pronta para ser levada e esquecida pelas autoridades, era Agora um assunto da Agencia Nacional de Controle de Casos 
 Sobrenaturais.

 Continua...
Digg it StumbleUpon del.icio.us

0 comentários:

Postar um comentário

 
Melhor visualização no navegador Google chrome